Doçaria

Pêra cozida em moscatel de Setúbal
Este tipo de doçaria regional, característico de Palmela, é composto por dois ingredientes tradicionais da região; a fruta e o vinho. O segredo para esta deliciosa sobremesa é que a pera deve ficar embebida no vinho moscatel durante algum tempo.


Suspiros de Palmela
Ingredientes: por cada clara, 150 gramas de açúcar; raspa de limão; miolo de amêndoa.
Modo de preparação: batem-se as claras muito bem com o limão e adiciona-se o açúcar. Unta-se um tabuleiro com manteiga e, com uma colher, moldam-se os suspiros. De seguida colocam-se no forno com a temperatura mínima. Depois de cozidos podem ser colocados em forminhas de papel.


Bolinhos de amêndoa
Doçaria regional da freguesia de Quinta do Anjo cujos ingredientes são, entre outros: amêndoa, farinha, açúcar, etc.
Estes bolos tentam preservar uma tradição bastante antiga da povoação de Quinta do Anjo.


Carolinos
Ingredientes: 500 gr. de açúcar amarelo; 250 gr. de farinha; 3 ovos; 3 dcl. de leite; 1 colher de sopa de mel; 1 colher de sopa de canela; 1 colher de sopa de margarina; 1 colher de chá de soda; 150 gr. de nozes partidas aos bocadinhos.
Modo de preparação: Batem-se os ovos com o açúcar e, depois, deita-se a canela, o mel, a margarina derretida, a farinha, a soda e o leite. Bate-se tudo durante uns 20 minutos e misturam-se as nozes. Leva-se depois ao forno, num tabuleiro forrado de papel vegetal untado com margarina. Depois de pronto parte-se aos quadrados e polvilha-se com açúcar cristal (o papel vegetal facilita o corte dos quadrados).


Fogaças de Palmela
Ingredientes: 500 g de pão em massa; 500 g de açúcar amarelo; 1 kg de farinha; 125 g de banha; 2 ovos + 1 ovo para pintar; sumo de 2 laranjas; raspa de 1 laranja; aguardente; canela; erva-doce

 

Preparação: Liga-se os ovos ao pão em massa. Em seguida, o sumo e raspa das laranjas, a banha, o açúcar, a canela, a erva-doce, a aguardente e por fim a farinha. Depois de tudo bem ligado e amassado deixa-se levedar durante 30 minutos. Moldam-se várias formas, como animais, corações, etc, e pintam-se com ovo batido. Vai a cozer em tabuleiro untado em forno moderado.

 

Nota: Poderá levar um pouco mais de farinha dependendo do tamanho dos ovos e das laranjas. A erva-doce e a canela são a gosto, no entanto a quantidade de erva-doce deverá ser sempre superior à da canela.



Sobre a Fogaça de Palmela: A seguir às principais festas e romarias, quase sempre nos dois domingos seguintes, era costume realizarem-se umas “festas menores”, ao fim da tarde ou princípio da noite, como complemento das “festas grandes” e, de alguma maneira, para se obterem fundos para cobrir as despesas da festa principal. Nessas tais “festas secundárias” eram arrematados animais e produtos agrícolas mas, de modo especial, bolos designados por fogaças, parece que por inicialmente tais bolos serem cozidos diretamente ao fogo ou, mais exatamente, em cima do borralho da lareira ou do forno.

 

Em Palmela (Vila – porque no resto do concelho o calendário das fogaças era diferente) a data mais marcada era a de 15 de Janeiro, em que se festeja Santo Amaro. Nesse dia, na igreja paroquial, eram benzidas as fogaças que correspondiam a promessas formuladas àquele santo e que, de harmonia com o problema que havia originado a promessa, se revestiam de formas diferentes mas, em qualquer caso, evocativas da aflição: um pé, um braço, um animal, etc. O produto da venda das fogaças revertia para o culto de Santo Amaro.

(Texto da autoria do historiador Dr. António de Matos Fortuna)


O ritual foi recuperado pela Confraria Gastronómica de Palmela, com o apoio da autarquia, e os Confrades, trajados a rigor, levam, anualmente, ao altar as doces fogaças, confecionadas com produtos regionais, numa cerimónia aberta à participação de todos.


Pastel de Moscatel
Ingredientes: Massa: 1kg farinha; 0.5L água. Creme: 500gr de açúcar; 0.3dl água; 300gr miolo de amêndoa; 5cl de Moscatel de Setúbal; 12 ovos
Modo de preparação: Numa amassadeira, junta-se a farinha e a água até desprender do balde. Deixa-se descansar. Seguidamente nem tacho, junta-se o açúcar com água e vai a ferver até atingir ponto pérola. Deixe arrefecer. Misture depois os ovos e o miolo de amêndoa e o moscatel. Forra-se as formas e enchem-se com o recheio.
Leve ao forno, em temperatura de 200ºC durante 15minutos.
Receita de autor: Nuno Gil


Santiagos
Ingredientes: Massa tenra: 500 gr. Farinha; 10 gr. Sal; 100 gr. Margarina; 2 Ovos; Q.b. Água. Recheio: 1 kg Açúcar; 0.5 L Água; 250 gr. Amêndoa; 250 gr. Gila; 12 Ovos.
Modo de preparação: Numa batedeira, junte todos os ingredientes e vá adicionando a água necessária para que a massa fique boa para trabalhar e ganhar liga. Entretanto, deite num tacho a água e o açúcar até fazer ponto. Acrescente a gila, amêndoa e, por último, os ovos. Estique a massa, forre as formas e deite o recheio.
Leve a cozer ao forno a 200º.
Depois de frio, decorar com a Cruz de Santiago.
Receita: Confraria Gastronómica do concelho de Palmela

Breve História dos Santiagos: Especialidade de Palmela, a sua receita foi criada através de uma pesquisa sobre a gastronomia do Concelho para participar no Concurso Nacional de Gastronomia.
O seu símbolo pretende invocar a Ordem Militar da Ordem de Santiago, que durante alguns séculos teve a sua sede no convento do Castelo de Palmela.
Atualmente, é apresentado em forma de bolo de fatia, em tamanho menor - os Santiagos - e também em miniatura - os Santiaguinhos.