Serra de S. Luís

Considerada de Valor Geológico excecional, no âmbito da Caracterização Geológica da Arrábida efetuada para o Plano de Ordenamento do Parque Natural da Arrábida (PO-PNA), esta serra corresponde ao núcleo do segundo anticlinal mais importante do citado Parque, dado que o primeiro é o da própria Serra da Arrábida e o terceiro é o do Viso, o qual todavia está topograficamente arrasado e bastante afetado pela edificação.

Possui uma sequência estratigráfica miocénica bastante completa, posteriormente deformado pela estrutura da serra (anticlinal e cavalgamento a Sul). Na pedreira situada na direção do vértice geodésico, encontraram-se pegadas de dinossáurios - ainda não estudadas -, em calcários de facies Dogger e que poderão constituir as mais antigas do PNA. Esta serra apresenta ainda uma importante cornija calcária em relevo negativo e um conjunto de lapiás no seu topo.


Povoado pré-histórico do Pedrão

O Pedrão é um promontório natural de rocha calcária que aflora na vertente este da Serra de S. Luís, a cerca de 150 metros de altitude e sensivelmente a meio da altitude desta. Este local serviu de refúgio a populações residentes, dando origem a diversas ocupações. Verificou-se um primeiro nível de ocupação referente ao Calcolítico Antigo (idade do cobre), há cerca de 4500 anos. Depois, no século II a.C. os povos da região viram-se obrigados a ocupar de novo este local. O expoente da ocupação terá ocorrido em meados do século I a.C. Neste período viveu aqui uma comunidade interessante, da qual poderemos definir um retrato pois, numa das habitações, foi descoberto um "esconderijo" onde se encontrou: duas ferramentas agrícolas de ferro (podão e roçadoira); uma moeda do século anterior; um machado polido pré-histórico.

O que significa então este "tesouro"? As ferramentas são a subsistência, o trabalho, a sobrevivência; a moeda mostra que já então se sabia a necessidade da segurança nos valores materiais, mostrava o poder e a riqueza acumulada para um futuro que poderia ser incerto; o machado pré-histórico é uma veneração mística aos antepassados, numa perfeita ligação ao passado.



Ribeira de Alcube

Neste vale, inicia o seu curso a Ribeira de Alcube, que circunda a Serra de S. Luís pela vertente Oeste, segue pela Vale da Comenda e desagua na Praia com o mesmo nome.

No seu leito de cheia desenvolveram-se várias zonas de cultivo de pequena dimensão, mas com solos extremamente enriquecidos pela intensa mineralização das suas águas.

O topónimo "Alcube" poderá derivar da designação árabe Al Kuba, que significa mausoléu ou sepulcro de pessoa importante.