Marateca | Onde o concelho encontra o sado

Marateca é caracterizada por áreas de paisagem marcadamente alentejana, cujos principais traços são a existência de grandes propriedades rurais (herdades) e vastas extensões de montado de sobro – essencialmente usado para a criação de gado bovino, exploração de cortiça, apicultura e caça. Não deixe de visitar o Sobreiro do Chaparral do Mendonça, classificado como árvore de interesse público.
No centro da vila visite o Núcleo Museológico da Malária, onde encontrará o espólio laboratorial e entomológico do antigo Instituto de Malariologia (para visitas guiadas, gratuitas em grupo contacte a Divisão de Património Cultural, e a Igreja de Águas de Moura, com traça dos anos 50 e cujo edifício se destaca, na povoação, pela sua volumetria e pela torre coroada pelo tradicional ninho de cegonha.
Também nesta localidade não deixe de visitar o tanque público, datado de 1899, que constitui um bem preservado local de convívio e trabalho feminino ao longo de décadas, e uma marca das relações de sociabilidade locais.

Visite, também, a Adega da Casa Ermelinda Freitas. Marque a sua visita, percorra o processo de produção do vinho e aproveite para provar os vinhos premiados.
Para o reconhecimento dos vinhos muito tem contribuído a Mostra de Vinhos de Marateca e Poceirão, na localidade de Fernando Pó, que se realiza anualmente no mês de Junho.

O sector agroflorestal, bem como o pecuário, detém uma forte expressão nesta zona, conservando ainda uma importância notória para a economia local, da qual se destaca a maça riscadinha. Comprove a sua qualidade e visite a Nobre Terra, na Quinta do Pinheiro, onde poderá provar e adquirir o licor de Maça Riscadinha e outros produtos regionais que aqui são produzidos. Não se esqueça de fazer marcação prévia através do email geral@marviflora.pt.
Visite a Reserva Natural do Estuário do Sado, na parte que confina com o concelho de Palmela, e fique impressionado com a paisagem que vai encontrar: a frente ribeirinha do concelho de Palmela para o Estuário do Sado, desconhecida para muitos, vai desde a foz da ribeira da Marateca até à foz da ribeira de Vale de Cão, conhecida como Ribeira de Sachola, no extremo sul do concelho. Os seus olhos vão ficar admirados com as áreas de sapal, salinas, pisciculturas, arrozais e a extensa zona florestal do Zambujal. Para terminar, e se ainda tiver forças, suba ao Outeiro Alto, o ponto mais alto do concelho de Palmela incluído na Reserva Natural do Estuário do Sado, e veja as cores do pôr-do-sol projetadas em toda esta área protegida.
Para terminar este passeio observe a Herdade do Zambujal e a antiga ponte ferroviária.